Saldo positivo: Setor produtivo baiano exportou US$ 684 milhões em julho

Destaques Manchetes Variedades

A Bahia deu sinais de que deve repetir no segundo semestre deste ano o bom desempenho registrado nos primeiros seis meses, quando houve aumento nas exportações, importações e na corrente de comércio. Em julho, o setor produtivo baiano exportou US$ 684 milhões – o que representou um aumento de 26% em relação à movimentação registrada no mesmo mês do ano passado, de acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic). Em proporção inversa, as importações registraram retração de 29% no mês, com movimentação de US$ 569 milhões. Com as vendas lá fora em alta e as compras em queda, o resultado foi um saldo positivo de US$ 115 milhões na balança.

Recuperação
A soja, e derivados, lideraram a lista de produtos exportados em junho,  com 13,81% do total, seguida pela celulose, que respondeu por 12,38%. Juntos os dois produtos foram responsáveis por pouco mais de um quarto de tudo o que a Bahia exportou. Demonstração clara da força do campo.

Importações
No caso das importações, a dianteira ficou por conta de produtos que servem como insumos para a indústria baiana, o que não deixa de ser um bom sinal – a alta no consumo de insumos pressupõe aumento de produção. Os principais produtos foram a nafta para a indústria petroquímica, responsável por 28% das importações, seguida de cobre e de veículos.

Retrato do semestre
No primeiro semestre do ano, a soja foi bastante beneficiada por fatores climáticos, pela valorização no preço das commodities e a desvalorização do real em relação ao dólar. O grão, somado às exportações de derivados de petróleo e as exportações de automóveis fizeram as exportações no semestre chegarem a US$ 3,67 bilhões. As importações chegaram a US$ 3,45 bilhões, alcançando uma alta de 11,7%, muito em função de um movimento de reposição da indústria e da baixa base de comparação, assinala o Boletim de Comércio Exterior da Bahia, publicado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais (Sei).

Conexão latina
A Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) vão reunir no dia 25 de agosto cerca de 50 empresas para uma rodada de negócios com compradores nacionais e internacionais do México, África do Sul, Argentina e Peru. A expectativa é gerar cerca de US$ 8,5 milhões em negócios. O embaixador Roberto Jaguaribe, presidente da Apex-Brasil, vai fazer a abertura do evento. As empresas participantes são predominantemente da Bahia e algumas de Sergipe. Todas micro e de pequeno porte.

Celebração do Comércio. A Fecomércio-Ba comemora a festa de 70 anos na próxima quarta-feira, no Cerimonial Rainha Leonor, em Nazaré, a partir das 19h30. A entidade lança o selo, o carimbo e a medalha alusivos à data.

Por: Opinião Publica/ Léo Feitosa/ Fonte: Correio da Bahia

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *